Blog destinado a enfatizar os aspectos gerais da Oceania, perpassando pelos aspectos políticos, sociais, econômicos, físicos, e culturais da Austrália e Papua Nova Guiné.

Pesquisar

Carregando...

segunda-feira, 23 de maio de 2011

OCEANIA: ASPECTOS GERAIS DO CONTINENTE

Contexto Histórico
A Oceania é um conjunto de Ilhas situadas no Oceano Pacífico, constituído de 10.000 a 25.000 ilhas espalhadas sobre um oceano que cobre 1/3 da superfície do mundo. Foi à última grande área que os seres humanos povoaram, última a ser explorada, a última a ser examinada pelos arqueólogos e a última para verter a experiência colonial por governo autônomo.
Quando se fala da Oceania ou Novíssimo Continente, assim denominado por ter sido conquistado em 1770 pelo inglês James Cook (considerado pai da Oceania) (Figura 1), em geral as pessoas pensam apenas na Austrália ou, às vezes, na Nova Zelândia. Sem dúvida, esses dois países formam a parte principal do continente, na quase totalidade em terras, população ou atividades econômicas.
A colonização européia na região se deu do fim do século XVIII ao século XIX e promoveu o domínio da civilização ocidental sobre os povos da região. Os nativos, como os aborígines (nativos na Austrália) e maoris (nativos polinésios na Nova Zelândia), mesmo que em minoria, lutam pela preservação de sua cultura, diante das ações sistemáticas de desarticulação de seus costumes, valores e línguas desde a colonização européia. Os aborígenes, que têm por traço cultural uma forte identificação espiritual com a terra, foram sistematicamente agredidos, especialmente após a descoberta de ouro no continente. Quando os britânicos chegaram à Austrália, viviam lá entre 500 a 700 mil aborígenes. Hoje soma uma totalidade pouco mais de 1% da população australiana, o que representa cerca de 200 mil pessoas. Mais de 80% da população foi dizimada nas guerras pela posse das terras ou por envenenamento. Os maoris impuseram resistência à dominação colonial as foram dizimados no século XX. Em 1840, os maoris possuíam 27 milhões de hectares. Hoje lhes resta pouco mais de um milhão de hectares. Atualmente, os maoris correspondem a cerca de 10% do total da população neozelandesa. Depois de muita luta, os povos maoris conquistaram na justiça direitos que protegem seu de vida. 

Localização geográfica

A Oceania, por ser uma vasta região no Pacífico, não é definida sempre da mesma maneira. Geralmente, os peritos concordam que seu limite norte está marcado pelo Havaí, seu extremo leste pela Ilha de Páscoa, e seu limite oeste pelas ilhas de Palau e da Nova Guiné. O limite sul da Oceania inclui a Nova Zelândia e, na conta da maioria dos peritos, o continente da Austrália também. Com uma área total de 9.008.458 km², apresenta-se dividida entre 14 a 16 países independentes, sendo a Austrália a maior divisão territorial deste continente e 22 territórios que pertencem ou são associados a outros países, principalmente aos EUA e a França (Figura 2).
 
População
A população total é de 35.834.670 habitantes, ou seja, 4.0 hab./km2, sendo a Austrália o país mais populoso com aproximadamente 21.050.000 habitantes (2,2 hab./km2) e o menos populoso é Tuvalu com 11.000 habitantes.
Porém, existem outras nações, fazendo parte do Sul subdesenvolvido, chamada periferia da Oceania, sendo que desta periferia, apenas Papua-Nova Guiné possui cerca de 5.000.000 habitantes (7,7 hab./km2) enquanto que os demais possuem uma população entre 10.000 a 1.000.000 de habitantes, como é caso de Nauru e Tuvalu. 
Linguagem
As línguas mais faladas são o Inglês e o Francês devido à colonização européia. 

Divisão territorial em ilhas
Quatro são as classificações dos conjuntos de ilhas do continente Oceania (Figura 3).
 
  •   Austrália: são as maiores ilhas, Austrália, Tasmânia, Papua Nova Guiné e geograficamente, porém não cultural e historicamente, a Nova Zelânidia;
  •    Melanésia: (Ihas Negras): o nome é derivado de melanina, pigmento escuro da pele, e alude à cor dos habitantes dessasilhas pouco extensas, localizadas, em sua maioria, ao norte, nordeste e leste da Austrália. Grande parte delas são possessões francesas e britânicas; as que constituem países independentes são Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Vanuatu e Fiji;
  •     Micronésia (Ilhas Pequenas): formada por ilhas muito pequenas, situadas ao norte e nordeste da Melanésia. O Reino Unido e os EUA possuem o maior número de territórios dessa área. Kiribati, Palau, Estados Federados da Micronésia, Ilhas mashall e Nauru são os países independentes desse grupo;
  •    Polinésia (Várias Ilhas): corresponde às ilhas mais distantes da Austrália, dispersas por uma grande área do Pacífico. São em sua maioria possessões britânicas e francesas. Os países independentes da Polinésia são Tonga, Samoa, Tuvalu. O Havaí, pertencente aos EUA e a ilha chilena Rapa Nui ou Ilha de Páscoa também fazem parte da Polinésia.
Os grupos humanos melanésios, micronésios e polinésios costumam migrar de um arqupélago para outro em busca de melhores condições de trabalho, havendo, por isso, alto grau de miscigenação. Em algumas ilhas verifica-se a presença de grandes parcelas de indianos e chineses.
Trata-se um continente sem nenhuma fronteira terrestre entre seus países constituintes que são divididos apenas nos conjuntos de ilhas (Tabela 1). A única linha divisória política terrestre é entre Ásia e Oceania, a fronteira entre a Indonésia e Papua Nova Guiné.

Clima
Atravessada pela linha do Equador e pelo trópico de capricórnio, a Oceania localiza-se nas zonas climáticas intertropical e temperada do sul. Devido à sua grande extensão de leste para oeste, abrange oito fusos horários. Na Oceania o clima é bem dividido. Na faixa mais ao norte tropical com chuvas de verão e temperaturas altas durante todo o ano. Já no leste e sudeste da Austrália, clima subtropical sem estação seca com temperaturas amenas. Em todo centro-oeste da Austrália o clima é desértico e semiárido, porém nas faixas mais perto de litoral e mais ao sul, as temperaturas não são tão altas como nas regiões mais centrais e no inverno elas tem uma boa queda em relação ao verão (Figura 4). Apenas na Nova Zelândia o tipo é de característica temperada, com inverno frio e verão ameno sem estação seca. No inverno pode nevar em grande parte da Nova Zelândia, inclusive em pontos ao nível do mar no sul do país e nas montanhas do sudeste australiano. Nas montanhas da Nova Zelândia o frio é constante em todo o ano e nos picos a neve é eterna. Neste país as temperaturas podem cair bastante. O índice pluviométrico anual ultrapassa 2.000mm.
 
 Vegetação

A flora da Oceania também é muito variada (Figura 5). Devido à grande extensão e aos diferentes climas, a maior diversidade é registrada na Austrália, que possui desde plantas xerófitas até selva tropical, passando por espécies mediterrâneas e de altitude e por sua árvore nacional, o eucalipto. Na Austrália o quadro vegetal reflete as condições climáticas, observando-se a ocorrência de florestas tropicais, no domínio tropical úmido; savanas, no domínio tropical; floretas subtropicais ou florestas de eucalipto, no domínio subtropical e temperado e estepes, nos domínios áridos e semiárido. As árvores predominantes são o eucalipto e a acácia, que cresce no sudeste e na Tasmânia, no norte encontram-se palmeiras e pteridófitos. Também há presença de florestas de carvalhos freixos, cedros e pinheiros introduzidos artificialmente. Já no interior a vegetação é semelhante à de estepe, com ervas e plantas espinhosas. Já a Nona Zelândia teve sua rica flora devastada pelos colonizadores que buscavam abrir espaços para a agricultura e para a pecuária. As planícies são cobertas por pastos naturais e artificias. A Papua Nova-Guiné corresponde a quase 70% do território e é formado por florestas tropicais. Nas encostas há coníferas e espécies caducifólias.
  
Geomorfologia
 
O relevo da Oceania (Figura 6) é predominantemente plano, com altitude média de 210 metros. Ao oeste das montanhas está a Bacia Central, uma planície de estepes e savana. Ainda mais ao oeste se encontram o Grande Deserto Gibson e o Grande deserto Vitória, onde se erguem os montes Musgrave e MacDonnell. No sudoeste fica a planície de Nullarbor. No território australiano encontram-se as planícies, bastante largas no norte, junto ao golfo da Carpentária e também no sudeste, próximo aos rios Murray e Darling. As montanhas que formam os Alpes Australianos localizam-se no leste e no sudeste, com altitudes modestas. A maior parte do país é formada por planaltos, geralmente baixo e relativamente plano. Na Nova Zelândia e Papua Nova-Guiné há planícies, vales e grandes montanhas. O pico mais alto do continente é o monte Wilhelm com 4.509 metros em Papua Nova Guiné.

Hidrografia
Na hidrografia, merecem destaque o Murray e seu afluente Darling, na Austrália; o Waikato, na Nova Zelândia; e o Daru, o Fly, o Kikori, o Purari, o Ramu e o Sepik, em Papua Nova Guiné.
Atividades econômicas
A população vive principalmente do turismo e/ou da pesca e mineração e, com raras exceções, a agricultura. Exceto a Austrália e a Nova Zelândia, todos os demais países da Oceania apresentam características de sibdesenvolvimento.

Diversidades entre os países: Austrália e Papua Nova-Guiné.

A partir destes dados gerais acerca da Oceania é que foi possível selecionar dois países do continente, Austrália e Papua Nova-Guiné, para analisar suas diferenças e semelhanças entre os aspectos populacionais, econômicos, políticos, culturais e físicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário